sem comentários

 

As temáticas ligadas aos recursos hídricos, à gestão das enchentes e ao panorama das mudanças climáticas teve grande repercussão no ciclo de palestras “O Futuro Sustentável”, um dos eventos da Coppe/UFRJ na Rio +20. Debates sobre a boa gestão das águas da chuva, do mar e dos rios, para que de fato possamos construir um mundo sustentável, foram transmitidos ao vivo pelo twitter @CoppeUFRJ durante o ciclo de conferências. Veja alguns dos destaques do que foi discutido pelos conferencistas nos dias em que a área de clima e oceanos foi o tema central:

“O futuro dos extremos climáticos já chegou, e estas mudanças vão se intensificar nas próximas décadas. Entender o oceano Atlântico é fundamental para que o Brasil atinja o desenvolvimento sustentável”.
Carlos Nobre – Secretário de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do Min. da Ciência

“As ações humanas estão propagando os desertos oceânicos”.
Paulo César Rosman, professor do Programa de Engenharia Oceânica da Coppe/UFRJ

“O oceano é fonte de uma economia sustentável”.
Axel Grael do @projetograel

“O Projeto Azul tem grande importância na prevenção de acidentes na região do pré-sal”.
Nelson Silva – Presidente da BG Group Brasil

“O controle da saúde dos oceanos vai se refletir no bem-estar das pessoas. Os oceanos necessitam de suporte de toda comunidade internacional principalmente dos cientistas”.
Segen Estefen – Professor Coppe/UFRJ

“Não adianta o Brasil ser a 5ª economia e não ter água tratada para todos”.
Márcia de Carvalho – coordenadora do Laboratório de Controle de Poluição das Águas

“O Brasil é o lugar onde há maior incidência de chuvas no mundo. 3200 m³ da umidade do ar da Amazônia chegam até São Paulo, o equivalente a 27 rios Tietê”.
Gerard Moss – Rios Voadores

“Encostas arborizadas evitam deslizamentos e filtram a água para o lençol freático”.
Willy Alvarenga – Professor

“As obras para acabar com as enchentes devem ser feitas em conjunto pelos governos.”
Paulo Canedo

sem comentários

Sábado e domingo são os últimos dias para o público conferir a exposição multimídia  da Coppe/UFRJ na Rio + 20: “O Futuro Sustentável – Tecnologia e Inovação para uma Economia Verde e a Erradicação da Pobreza”. São 14 projetos com tecnologias inovadoras que podem ser vistos no estande de 640 metros quadrados, no Parque dos Atletas. Os visitantes poderão conhecer tecnologias de ponta como alternativa para problemas como mobilidade urbana; produção limpa de energia; construções sustentáveis; metodologias criativas para inclusão social, entre outros.O Parque dos Atletas estará aberto ao público neste fim de semana com entrada franca.

 

Os projetos Coppe/UFRJ em exposição na Rio+20:

 

H2+2 – ônibus hibrido a hidrogênio com tração elétrica

Trem de levitação magnética – uma opção para os centros urbanos Pobreza e clima – o dialogo com a engenharia Incubadoras de Cooperativas – ascensão social dos excluídos Projeto Azul – conhecer o mar para proteger Recifes Artificiais – dutos das indústria de petróleo reciclados se tornam fonte de vida marinha Tecnologia facilita limpeza da Baía de Guanabara Usina de ondas Pecém – a energia que vem do mar Pioneirismo no estudo de emissões de gases de hidrelétricas Um novo olhar sobre o plástico Construção sustentável – concreto ecológico reduz emissões de gases do efeito estufa Biocombustível – em busca da segunda geração Projeto Iguaçu – solução para o drama das enchentes Clima, energia e oceanos

sem comentários

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Instituto Global para Tecnologias Verdes e Emprego vão fazer um levantamento dos empregos verdes no Brasil.payday loans A informação é do coordenador dos Programas de Trabalho Decente e Empregos Verdes da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Paulo Sergio Muçouçah, que participou nesta sexta-feira, 22, do seminário “Mudança climática e desenvolvimento sustentável”, promovido  pelo Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas (FMBC), na Rio + 20, no estande da Coppe/UFRJ, no Parque dos Atletas.

O conceito de emprego verde alia o trabalho decente aos esforços para uma economia de baixo carbono. “Vale registrar que o conceito de empregos verdes é anterior ao de economia verde, nos estudos das Nações Unidas. Também é importante ressaltar que, ao contrário do que os críticos diziam, o esverdeamento da economia tem criado mais empregos. Esse pode ser o caminho para inclusão social. No Brasil, há uma tendência de crescimento de trabalho na produção de energia renovável”, exemplificou Muçouçah.

Criado em parceria com a Secretaria do Meio Ambiente do Estado do Rio de Janeiro e contando com o apoio do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), o novo instituto, com sede no Parque Tecnológico da Ilha do Fundão, vai integrar ações e atividades desenvolvidas na Coppe/UFRJ voltados para o desenvolvimento sustentável e inclusão social.

Durante o encontro, também foram debatidas alternativas para adaptação às mudanças climáticas.  A coordenadora técnica do Laboratório Herbert de Souza de Tecnologia e Cidadania da Coppe/UFRJ, Gleyse Peiter, contou que foi lançado oficialmente na Rio + 20 um banco de boas práticas sobre iniciativas de adaptações às mudanças climáticas que deram certo ao redor do mundo. A ideia de reunir num só local  estas ações  pode ser acessada no “Banco de Boas Práticas: vulnerabilidade e adaptação” .

No espaço, o internauta pode encontrar um projeto de agricultura familiar numa favela na periferia de Belo Horizonte, em Minas Gerais, ou a experiência promovida por agricultores do Camboja, na Ásia. Segundo a coordenadora técnica do Laboratório Herbert de Souza de Tecnologia e Cidadania da Coppe/UFRJ, Gleyse Peiter, em apenas dois meses foram catalogados 168 experiências de sucesso. A experiência também faz parte da exposição “O Futuro Sustentável”, que está sendo promovida pela Coppe/UFRJ , até Domingo, no Parque dos Atletas.

“Na página, damos a descrição do projeto, a classificação, os resultados, a localização e os contatos dos autores da iniciativa. Isso proporciona um intenso intercâmbio. As pessoas passam a trocar experiências. Tenho notícias de que neste pouco tempo do banco no ar isto já está acontecendo”, disse Gleyse.

sem comentários

A erradicação da pobreza e a economia verde, um modelo econômico menos excludente e menos agressivo ao meio ambiente também foram tema de debates no ciclo de palestras “O Futuro Sustentável”, promovido pela Coppe na Rio+20. Acompanhe algumas das declarações de pesquisadores e convidados, que transmitimos durante os eventos pelo twitter @CoppeUFRJ:

(mais…)

sem comentários

A qualidade de vida e a proteção do meio ambiente nas grandes cidades foram temas importantes no ciclo de palestras “O Futuro Sustentável”, um dos eventos da Coppe/ UFRJ durante a Rio+20.  Foram debatidas questões como transporte urbano, redução de gases poluentes e o destino do lixo que produzimos.

Confira alguns dos destaques das discussões sobre cidades sustentáveis, que publicamos durante nossas transmissões ao vivo pelo twitter @CoppeUFRJ: (mais…)