O novo Centro Rio+ – Centro Mundial para o Desenvolvimento Sustentável ,  cuja criação foi anunciada nesta sexta-feira, 22, pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, já está pronto para operar. O Centro, uma parceria do governo brasileiro, o PNUD, outras agências da ONU, é um dos legados mais importantes da Rio+ 20 e  ficará sediado na Coppe/UFRJ. Segundo Luiz Pinguelli Rosa, diretor da instituição, as instalações já estão disponíveis para o início das atividades.

“Estamos cedendo um andar inteiro de um dos nossos prédios, onde também funciona o Instituto Verde, uma parceria da Coppe com o Pnuma. Este novo Centro é muito importante para o desdobramento das ações da Rio+20 e por isso é  tão relevante que ele já esteja pronto para iniciar os trabalhos”, explicou Pinguelli.

Também participam do Centro Rio+ representantes nacionais e internacionais  de universidades, empresas e sociedade civil. O novo centro vai facilitar a pesquisa e o intercâmbio de conhecimentos, além de promover o debate internacional sobre desenvolvimento sustentável. Para seu lançamento, o Centro Rio+ conta com o apoio inicial de quase 25 instituições brasileiras e internacionais, o que demonstra o sucesso alcançado pela iniciativa, bem como a natureza inclusiva e participativa de sua concepção.

A Coppe integra o Conselho do novo Centro e, na avaliação de Pinguelli, irá colaborar com uma visão de inovação e tecnologia para o desenvolvimento sustentável. “Este centro é uma obra conjunta, em que participam diversos parceiros. A riqueza está justamente nessas contribuições variadas que cada instituição pode oferecer”, acrescentou. .

Desde o início de seu funcionamento, o Centro Rio+ dará continuidade às discussões iniciadas pelos Diálogos para o Desenvolvimento Sustentável (www.riodialogues.com). Os Diálogos foram lançados pelo governo brasileiro, com o apoio do PNUD, no período que antecedeu a Rio+20 como uma forma de garantir a participação ativa da sociedade civil e de especialistas em todo o mundo.

A criação do Centro Rio+ recebeu inicialmente apoio das seguintes instituições:

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)
Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA)
Centro Internacional de Políticas para o Crescimento Inclusivo (IPC-IG)
Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos (UN-HABITAT)
Organização Internacional do Trabalho (OIT)
Instituto de Estudos Avançados, Universidade das Nações Unidas (UNU-IAS)
Centro Regional de Especialização em Educação para o Desenvolvimento Sustentável (RCE)
Governo da República Federativa do Brasil
Governo do Estado do Rio de Janeiro
Cidade do Rio de Janeiro
Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP)
Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES)
Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE)
Instituto Global para Tecnologias Verdes e Emprego (GIGTech, COPPE / UFRJ)
Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília (UNB-CDS)
Rede de Tecnologia e Inovação do Rio de Janeiro (REDETEC)
Rede de Informação Tecnológica Latino-americana (RITLA / UNESCO)
Confederação Nacional da Indústria (CNI)
Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)
Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS)
Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS)
BVRio (Bolsa Verde do Rio de Janeiro)
Reverurbano
Fundação Pró-Natura